Otimize e proteja seu site

Você pode ter tempo de inatividade?

Managing your server downtime

Como proprietário de uma empresa, como você responderia às seguintes perguntas?

  1. Você trancaria a porta de entrada da sua loja se houvesse clientes lá fora esperando para entrar?
  2. É aceitável que os funcionários fiquem ociosos em suas mesas?
  3. Você fica satisfeito com pedidos não processados ou não enviados?
  4. Você conseguiria recriar seu banco de dados de clientes inteiro com facilidade caso fosse excluído?

Com certeza, a resposta a todas essas perguntas é não. Embora pareçam óbvias, muitos proprietários de pequenas e médias empresas não sabem que não tomaram as precauções necessárias para evitar que esses cenários realmente aconteçam.

À medida que sua empresa em desenvolvimento se torna mais dependente da TI e da Internet, você se expõe a certos riscos. Sua infraestrutura técnica se tornou mais complexa e precisa de sistemas adequados, processos de back-up e planos de recuperação no local para ajudar a minimizar a cara ameaça do tempo de inatividade. Em essência, o tempo de inatividade é como fechar as portas para os clientes. Sua empresa sofrerá com a perda de receita, e a reputação da empresa provavelmente ficará prejudicada, o que faz com que você perca clientes valiosos.

De acordo com uma pesquisa1 recente feita com pequenas e médias empresas, a principal causa do tempo de inatividade foi falha no hardware (55%), seguida por falha humana (22%), falha de software (18%) e desastres naturais (5%). O tempo médio de recuperação foi de aproximadamente 30 horas.

Quando sua empresa sofre com o tempo de inatividade, quatro áreas importantes são afetadas:

  1. Vendas: quando o site está fora do ar, os clientes não podem fazer pedidos. Você pode absorver o prejuízo derivado de pedidos não realizados durante uma hora? E por quatro horas? E um dia inteiro? Para algumas empresas, uma hora de inatividade custa milhares de dólares.
  2. Produtividade: quando seu servidor de e-mail sai do ar, há uma interrupção imediata nas comunicações internas e em certas comunicações externas. Outros aplicativos de rede com os quais sua empresa conta, como aplicativos que processam os pedidos dos clientes ou rastreiam inventários, param totalmente.
  3. Satisfação do cliente: quando os clientes não conseguem acessar o site, além de não conseguirem fazer compras, podem não conseguir entrar em contato com o suporte técnico ou com o serviço de atendimento ao cliente. Um estudo realizado em 2011 pela PhoCusWright Inc. constatou que 57 por cento dos clientes on-line abandonam o site caso a página demore mais do que três segundos para carregar, e 80 por cento não voltam a acessar os sites que causaram decepção.
  4. Perda de dados: por exemplo, um vírus pode causar destruição no disco rígido de um computador ao excluir arquivos ou informações do diretório. Sem os sistemas de segurança adequados no local, as informações do cliente podem ser perdidas ou roubadas.

Outra causa de inatividade que, embora afete grandes empresas em sua maioria, deve ser levada em consideração é a ameaça de hackers ou criminosos cibernéticos que desligam o servidor de Internet por um ataque distribuído de negação de serviço (DDoS) [insert link to What is a DDoS Attack]. Essas tentativas maliciosas de deixar o site inativo são um fato lastimável do ambiente da Internet, e com frequência lemos e ouvimos sobre tais ataques nas notícias. Aliás, no segundo trimestre de 2013, os ataques DDoS aumentaram 20%, o que custou às empresas milhões de dólares em perda de receita.

Analise as seguintes estatísticas:

  • As empresas observam uma média de 501 horas de inatividade da rede a cada ano, e o tempo de inatividade geral custa em média 3,6% da receita anual.

    Fonte: The Costs of Enterprise Downtime, Infonetics Research

  • 20 % das pequenas e médias empresas sofrerão um grande desastre que causará a perda de dados essenciais a cada cinco anos.

    Fonte: Richmond House Group

  • Este ano, 40% das pequenas e médias empresas que gerenciam sua própria rede e usam a Internet para funções que vão além dos e-mails terão a rede invadida por um hacker, e mais de 50% nem saberão que foram atacados.

    Fonte: Gartner Group

Assim, é essencial estar preparado antes que o desastre chegue. No entanto, como a maioria dos proprietários de pequenas e médias empresas, você talvez não tenha tempo para monitorar ou manter sua rede de maneira proativa, ou simplesmente não sabe como fazer isso. Infelizmente, a falta de um gerenciamento e de uma infraestrutura adequados de DNS geram mais oportunidades para o tempo de inatividade. É verdade: os sites com DNS gerenciado internamente têm mais probabilidade de sofrer inatividade que os sites em que o DNS é gerenciado externamente. (Insert link to State of DNS Availability Report)

Uma solução fácil com bom custo/benefício é utilizar serviços seguros baseados na nuvem que combinam resolução de DNS confiável e proteção contra ataque DDoS para suportar sistemas baseados na Web. A Verisign, líder confiável do setor que gerencia a infraestrutura de DNS para o domínio .com e .net há mais de 15 anos, oferece esses serviços com uma promoção exclusiva chamada Uptime Bundle.

Com o Uptime Bundle, você receberá a proteção necessária para ajudar a manter seu site e seu serviço de rede seguros e disponíveis. Dessa forma, você nunca terá que se preocupar em fechar sua porta de entrada.

1 Quorum Disaster Recovery Report, T1 de 2013